quinta-feira, 21 de dezembro de 2017

Com R$ 10 milhões em emendas e sucesso da Bahiagás, Davidson Magalhães enumera vitrines para reeleição

O deputado federal Davidson Magalhães (PCdoB), que assumiu o cargo através de uma suplência, avalia entre os resultados alcançados pelo mandato. Além da conquista de R$ 10 milhões em emendas distribuídas pela região, tem o salto dado pela Bahiagás, desde quando ele presidiu a estatal. Diante de tal cenário, considera ter elementos reais a funcionar como vitrines na futura candidatura à reeleição.
 Davidson Magalhães (Foto: Evellin Portugal/Diário Bahia)
Hoje deputado federal, o que o senhor já sente que lhe favorece para a próxima corrida eleitoral? 
Em primeiro lugar, a atuação do mandato em defesa da região. Por exemplo, a Ceplac; obras importantes como esta que estamos inaugurando aqui [o Hospital Regional Costa do Cacau]. Nós participamos de um projeto que é vitorioso na Bahia e que tem feito obras estruturantes. A última obra estruturante aqui foi em 1966, que foi a ponte Lomanto Júnior, a Ilhéus-Pontal. De lá pra cá, passou uma crise e agora tem um governo do Estado que cuida da região. São obras fundamentais para mudar o perfil da nossa região. Acho que isso fortalece o mandato. O segundo é o projeto que estamos defendendo nacionalmente; estamos na luta contra os retrocessos na área social. Por exemplo, votei contra a Reforma Trabalhista; estamos na luta contra a Reforma da Previdência.  Outra questão que fortalece a nossa atuação é a coerência entre o que eu falei na campanha e o que estou fazendo lá na Câmara Federal. 
Estar à frente do PCdoB na Bahia deve lhe favorecer na próxima campanha? 
O fato de eu ter assumido a presidência do PCdoB fortaleceu nosso mandato em Salvador e expandiu para outras regiões, o que dá uma condição melhor do que tive na disputa para deputado federal. A primeira vez que fui candidato a deputado federal tinha 16 anos que não era candidato a nada. Eu estava afastado desse processo eleitoral, fiquei sete anos na Bahiagás, três anos na Agência Nacional de Petróleo. Então, só aí são dez. Tenho serviço prestado com emendas; são mais de 10 milhões de reais em emendas, que eu distribuí para a região. Foi um conjunto de conquistas obtidas por vários municípios, inclusive Itabuna e Ilhéus. Então, tudo isso me credencia para a reeleição. 
O sucesso que a Bahiagás fez na sua gestão e os resultados decorrentes dessa atuação até hoje são uma vitrine para Davidson Magalhães? 
Eu acho que sim, porque o maior projeto da Bahiagás vai ser colocado ano que vem. Um investimento de 300 milhões de reais, que é o gasoduto de Ipiaú até Brumado. A primeira etapa são 111 milhões, são 72 quilômetros de gasoduto, que ainda foi projetado em nossa gestão e vai ser executada ano que vem. Então, acho que essa foi uma demonstração de que o espaço que a gente conseguiu obter na Bahiagás trouxe resultados positivos. Agora, Ilhéus vai ter o primeiro posto a gás. Depois de a gente ter trazido o gás natural para cá, várias indústrias já usam o gás natural. Com a ZPE [Zona de Processamento de Exportação], esse gás vai ser super útil, porque vai conseguir atrair novas empresas. Então, isso não deixa de ser uma vitrine. Porque foi uma demonstração do desafio que nós tivemos na gestão e nós demos um resultado que eu considero positivo.

0 comentários:

Postar um comentário

Regras do site:


Não serão aceitos comentários que:

1. Sejam agressivos ou ofensivos, mesmo que de um comentarista para outro; ou contenham palavrões, insultos;

2. Não tenham relação com a nota publicada pelo Site.

Atenção: só serão disponibilizados no site os comentários que respeitarem as regras acima expostas.