quinta-feira, 25 de maio de 2017

Polícia apreende lagostas e detém três por venda irregular

A Companhia de Polícia de Proteção Ambiental (Coppa) realizou nesta terça-feira (24) três apreensões de lagostas que estavam sendo comercializadas de forma ilegal, durante rondas ambientais. Iniciado no dia 1º de dezembro, o período de defeso da lagosta se estende até o dia 31 deste mês – durante este intervalo, é proibida a pesca das espécies mais procuradas, como a lagosta vermelha e a “cabo verde”, para proteger a reprodução dos crustáceos. 
Os pescadores que infringirem a norma do Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais (Ibama), que data de novembro de 2008, pagam multas por quilo de produto irregular, além de penas que chegam até três anos de detenção. Na ação desta quarta, três pessoas foram detidas. Jailson Pereira da Cruz, 38 anos, e José Marcos Santos Guimarães, 43. Eles estavam com 25 unidades de lagosta à venda, e foram conduzidos e apresentados na 9ª Delegacia Territorial (Boca do Rio). O material foi doado para a instituição Bell Machado, no bairro Boca do Rio; O terceiro preso foi Edson Coutinho dos Santos, 41 anos. Ele vendia 40 unidades do crustáceo na rua Silvino Pereira, no bairro Uruguai. Ele foi encaminhado para a 3° DT (Bonfim) e disse ter comprado a mercadoria no Mercado do Peixe para revender e que não sabia que a comercialização era irregular neste período. O produto foi doado ao Abrigo Dom Pedro II, no bairro de Boa Viagem.

0 comentários:

Postar um comentário

Regras do site:


Não serão aceitos comentários que:

1. Sejam agressivos ou ofensivos, mesmo que de um comentarista para outro; ou contenham palavrões, insultos;

2. Não tenham relação com a nota publicada pelo Site.

Atenção: só serão disponibilizados no site os comentários que respeitarem as regras acima expostas.