sexta-feira, 9 de outubro de 2015

MINISTÉRIO PÚBLICO explica prisão de mulher que chamou promotora de "sacaninha"

Uma mulher foi presa por ter chamado a promotora de Justiça de Camacan, Catharine Rodrigues, de "sacaninha". Elizana Santos da Silva, 30 anos, estava nas dependências do Colégio Polivalente, onde participou da eleição do Conselheiro Tutelar. 

                     PROMOTORA DE JUSTIÇA CATHARINE RODRIGUES
Após o ocorrido, o Ministério Público esclareceu prisão de Elizana. No último domingo (4), durante a fiscalização das eleições para conselheiros tutelares na comarca de Camacan, no interior do estado, a promotora de Justiça da Infância e Juventude Catharine Rodrigues presenciou a flagranteada cometendo a prática ilegal de "boca de urna", com a distribuição de santinhos, e a orientou a deixar o local de votação. Após realizar a fiscalização das eleições em outros municípios, a promotora voltou ao colégio, quando tropeçou e foi ofendida por Elizana da Silva, que em desobediência permanecia no local. 
Ainda de acordo com nota enviada ao Bocão News, a autoridade policial a convidou a se dirigir à delegacia, mas a mesma resistiu. Ela foi então apresentada ao delegado de Polícia, Francesco Santana, que determinou o seu recolhimento à prisão por infração aos artigos 147 (ameaça), 329 (resistência), 330 (desobediência) e 331 (desacato) do Código Penal e arbitrou fiança. O auto de prisão em flagrante foi considerado válido pela juíza Leandra Lopes. No último dia 6 de outubro, o Ministério Público manifestou-se favoravelmente pela liberdade provisória da flagranteada e o pedido foi acolhido pela juíza da comarca no dia seguinte.

0 comentários:

Postar um comentário

Regras do site:


Não serão aceitos comentários que:

1. Sejam agressivos ou ofensivos, mesmo que de um comentarista para outro; ou contenham palavrões, insultos;

2. Não tenham relação com a nota publicada pelo Site.

Atenção: só serão disponibilizados no site os comentários que respeitarem as regras acima expostas.