quinta-feira, 15 de outubro de 2015

Ampeb emite nota de apoio a promotora de Justiça chamada de “sacaninha”por dona de casa

xxxxxxxxxxxxxxx
A Ampeb ainda afirmou defender as “prerrogativas que asseguram o exercício democrático e independente do cargo
A Associação dos Membros do Ministério Público da Bahia (Ampeb), em nota, declarou apoio a promotora de Justiça Catharine Rodrigues de Oliveira Cunha, que se tornou notícia após a prisão de uma mulher, pelo crime de desacato. A promotora atua no município de Camacan Sul do estado e deu ordem de prisão a mulher após essa a chamar de “sacaninha”.
De acordo com a Ampeb, a promotora estava no exercício de sua função, “cumprindo o papel determinado pela Constituição Federal aos membros do Ministério Público Estadual e, portanto, sob as prerrogativas que lhe são asseguradas”. Ainda afirmou que todas as “formas de ataque pessoal a membros da instituição e posturas carentes de urbanidade e respeito ao parquete, na certeza de que qualquer  punição, por menor que seja seu potencial ofensivo, deva ser aplicada para garantir a convivência social saudável”.
A Ampeb ainda afirmou defender as “prerrogativas que asseguram o exercício democrático e independente do cargo”. O caso aconteceu quando a promotora fiscalizava as eleições para conselheiros tutelares de Camacan. Segundo o Ministério Público da Bahia (MP-BA), a mulher realizava boca de urnaA dona de casa Elizana Santos da Silva foi solta após pagar fiança de R$ 2,3 mil.

0 comentários:

Postar um comentário

Regras do site:


Não serão aceitos comentários que:

1. Sejam agressivos ou ofensivos, mesmo que de um comentarista para outro; ou contenham palavrões, insultos;

2. Não tenham relação com a nota publicada pelo Site.

Atenção: só serão disponibilizados no site os comentários que respeitarem as regras acima expostas.