quinta-feira, 15 de junho de 2017

Porto Seguro: policiais acusados de matar preso em delegacia são demitidos

Acusados de torturar e matar um detento na Delegacia de Porto Seguro, os policiais civis, Otávio Garcia Gomes, Joaquim Pinto Neto e Robertson Lino Gomes da Costa foram demitidos pelo governo do estado. A demissão foi publicada no Diário Oficial do Estado nesta quinta-feira (15), cerca de cinco anos depois do crime, ocorrido em 14 de julho de 2012.
Robertson e Joaquim era investigadores, já Otávio era chefe do Serviço de Investigação. Não há informações se eles respondem ao processo em liberdade. Além deles, também foi condenado a 14 anos, nove meses e 18 dias de prisão o filho de Robertson, Murilo Bouson de Souza Costa, que participou do crime.  
A dispensa dos policiais ocorre por orientação da Procuradoria Geral do Estado "a bem do serviço público", e foi fundamentada no Estatuto do Servidor Público do Estado (Lei 6.677/ 1994) e na Lei Orgânica da Polícia Civil (11.370/ 2009).  

Os policiais foram acusados de espancar até a morte o detento Ricardo Santos Dias, 21 anos à época. A vítima era acusada de tráfico de drogas e latrocínio. Imagens das câmeras de segurança mostram os policiais chegando à delegacia, depois deixando a unidade carregando um detendo desmaiado. A vítima, deixada no Hospital Luís Eduardo Magalhães, em Porto Seguro, morreu por traumatismo craniano.

0 comentários:

Postar um comentário

Regras do site:


Não serão aceitos comentários que:

1. Sejam agressivos ou ofensivos, mesmo que de um comentarista para outro; ou contenham palavrões, insultos;

2. Não tenham relação com a nota publicada pelo Site.

Atenção: só serão disponibilizados no site os comentários que respeitarem as regras acima expostas.