sábado, 26 de novembro de 2016

Morre Fidel Castro, ex-presidente de Cuba

Créditos: Reprodução / Internet
Morreu na madrugada desta sexta-feira (25), à 1h29 (horário de Brasília), o ex-presidente de Cuba, Fidel Castro, aos 90 anos. O anúncio foi feito pelo irmão Raúl Castro em um discurso transmitido pela televisão estatal.  
"Com profunda dor é que compareço para informar ao nosso povo, aos amigos da nossa América e do mundo que hoje, 25 de novembro do 2016, às 22h29, faleceu o comandante da Revolução Cubana, Fidel Castro Ruz", disse Raúl Castro.
O corpo de Fidel Castro, líder do histórico da Revolução, será cremado, segundo sua "vontade expressa".Nas próximas horas,o presidente cubano divulgará ao povo a "informação detalhada sobre a organização da homenagem póstuma a Fidel".
 TRAJETÓRIA 
Fidel Alejandro Castro Ruz foi um revolucionário cubano, principal líder da Revolução Cubana (1953-1959), primeiro-ministro de Cuba (1959-1976) e primeiro presidente do Conselho de Estado da República de Cuba (1976-2008). Até 2006 foi primeiro-secretário do Comitê Central do Partido Comunista de Cuba.  
Nunca eleito através de eleições diretas, Castro também não permitiu a criação de partidos de oposição, nem liberdade de imprensa – Cuba é considerado um dos países com menor liberdade de imprensa do mundo – durante o período em que esteve como líder do regime ditatorial cubano. Seu governo foi e continua sendo amplamente criticado pela comunidade internacional por violações aos direitos humanos.  
Apesar de vários entraves e controversias, foi durante o governo de Castro que Cuba alcançou índices elevados de desenvolvimento humano e social como a menor taxa de mortalidade infantil das Américas, erradicação do analfabetismo e da desnutrição infantil, tratamento gratuito de mais de 124 mil vítimas do acidente nuclear de Chernobil, participação direta na luta pelo fim do Apartheid na África do Sul, treinamento de médicos do Timor-Leste, entre outros.
Líder e secretário-geral do partido desde sua fundação, em 1965, em 19 de abril de 2011, Fidel, que já havia entregue o cargo de presidente em 2006, foi substituído como secretário-geral do Partido Comunista Cubano por seu irmão, Raúl Castro, retirando-se oficialmente da vida política do país. Ganhou o Prêmio Olivo da Paz do Conselho Mundial da Paz em 2011 pela coexistência pacífica entre as nações e por ser uma personalidade que contribuiu para o desarmamento.

0 comentários:

Postar um comentário

Regras do site:


Não serão aceitos comentários que:

1. Sejam agressivos ou ofensivos, mesmo que de um comentarista para outro; ou contenham palavrões, insultos;

2. Não tenham relação com a nota publicada pelo Site.

Atenção: só serão disponibilizados no site os comentários que respeitarem as regras acima expostas.