quarta-feira, 8 de junho de 2016

ITABUNA: Presídio pode ter motim por pouca água

A seção de Itabuna da Ordem dos Advogados do Brasil está alertando para a situação do Conjunto Penal de Itabuna que suspendeu o recebimento de novos detentos até que se normalize o fornecimento de água.Segundo o Diretor Geral do Presidio, Capitão PM Adriano Valério Jacome da Silva, a situação está critica e "a gerência de protocolos de crise já detectou a possibilidade real de uma rebelião, caso a EMASA não forneça água”.
O presídio está com uma superlotação de 1.338 presos e os esforços da direção, junto com alguns particulares, não estão resolvendo as necessidades básicas. Seriam necessários 100 mil litros de água por dia, 10 mil de água potável.A OAB-Itabuna quer uma solução da Prefeitura e da EMASA. Para ela, o não recebimento de presos no presidio pode aumentar a criminalidade, pois os infratores podem ser soltos a qualquer momento, além do risco de rebelião.

0 comentários:

Postar um comentário

Regras do site:


Não serão aceitos comentários que:

1. Sejam agressivos ou ofensivos, mesmo que de um comentarista para outro; ou contenham palavrões, insultos;

2. Não tenham relação com a nota publicada pelo Site.

Atenção: só serão disponibilizados no site os comentários que respeitarem as regras acima expostas.