terça-feira, 29 de março de 2016

Pinheiro pede desfiliação do PT e PSD pode ser o destino

Por Luiz Fernando Lima 
O pedido de desfiliação do senador Walter Pinheiro do PT foi feito no mesmo momento em que o PMDB anunciou a saída da base da presidente Dilma Rousseff (PT). Não, Pinheiro não tem dialogado com o PMDB para desembarcar no partido do presidente do Senador Renan Calheiros, mas já vinha, assim como os peemedebistas, traçando o caminho para sair da sigla que o elegeu senador. 
Na última semana, Pinheiro fez um duro discurso contra o governo Dilma. Afirmou que o outro lado da rua (Palácio do Planalto) era como uma “capa de chuva”, onde a água e ideia batem e escorrem sem causar qualquer impacto. Neste sentido, somado ao mal-estar acumulado durante os últimos anos, Pinheiro deixa a sigla.
Nesta terça-feira (29) Pinheiro entregou o pedido de desfiliação no Tribunal Regional Eleitoral da Bahia e no diretório municipal do PT de Salvador. O entendimento jurídico é de que o cargo de senador é majoritário e, portanto, pertence ao eleito. Sendo assim, Pinheiro não corre nenhum risco de perder o mandato.Os próximos passos do senador que teve mais de 3,6 milhões de votos em 2010 devem ser o PDT ou PSD. Nos últimos dois meses, Pinheiro esteve na governadoria com Rui Costa discutindo o rumo que iria tomar. Conversou com prepostos do governo Dilma e com o colega de Senado, Otto Alencar (PSD).Embora ainda não tenha se pronunciado oficialmente, sabe-se que Pinheiro não vai deixar a base de Dilma, no entanto, deixou claro em discursos recentes que não irá votar em projetos que não acredita a exemplo da nova CPMF.

0 comentários:

Postar um comentário

Regras do site:


Não serão aceitos comentários que:

1. Sejam agressivos ou ofensivos, mesmo que de um comentarista para outro; ou contenham palavrões, insultos;

2. Não tenham relação com a nota publicada pelo Site.

Atenção: só serão disponibilizados no site os comentários que respeitarem as regras acima expostas.