segunda-feira, 14 de março de 2016

Médico recebe voz de prisão dentro de hospital em Ilhéus

Na noite do último sábado (12), um médico causou uma confusão após suspender o atendimento na emergência do Hospital Geral  Luiz Viana Filho, em Ilhéus, o que provocou a condução do plantonista pela Polícia Militar à delegacia da cidade para prestar esclarecimentos.
 
De acordo com o delegado Fábio Simões, que registrou o caso, o médico explicou que ficou incomodado pelos gritos de uma paciente adolescente, que tem hidrocefalia e paralisia nos membros, e estava acompanhada dos pais do lado de fora do consultório, aguardando atendimento. Conforme o registro policial, a garota gritava e o barulho estaria atrapalhando a atividade do médico, que atendia um casal dentro do consultório.
 
O diretor geral do hospital, Cláudio Moura Costa, também esteve na delegacia para registrar a ocorrência em nome da unidade de saúde. A Polícia Militar foi acionada por populares e o médico recebeu voz de prisão dentro da unidade de saúde. Ele foi encaminhado em viatura até a delegacia. Segundo o capitão da PM Nerivaldo Henrique, coordenador de área da 68ª CIPM, houve omissão de socorro.
 
O delegado Fábio Simões afirmou que não avaliou a situação como omissão de socorro. O clínico foi ouvido em termo circunstanciado. Os médicos que dariam plantão na noite de sábado e durante a madrugada de domingo se mostraram inseguros com a ação da polícia dentro do hospital e voltaram para casa. O diretor do hospital informou que a unidade de saúde vai abrir uma sindicância para apurar a situação.

 
Fonte: G1 Bahia

0 comentários:

Postar um comentário

Regras do site:


Não serão aceitos comentários que:

1. Sejam agressivos ou ofensivos, mesmo que de um comentarista para outro; ou contenham palavrões, insultos;

2. Não tenham relação com a nota publicada pelo Site.

Atenção: só serão disponibilizados no site os comentários que respeitarem as regras acima expostas.