segunda-feira, 14 de março de 2016

Imagens de promotor de justiça que vive entregue às drogas chocam o País

O promotor de Justiça João Anísio Chaves Neto, um dos mais combativos do Ministério Público da Paraíba, que atuou por vários anos na promotoria de Guarabira e Belém, foi fotografado em condições degradantes de sobrevivência. Dr. João está vivendo com drogados e mendigos, dormindo em cima de uma tábua, numa casa abandonada.
A imagem, que circula nas redes sociais, feita pelo “companheiro” do promotor, chocou o país inteiro nesta sexta-feira (11) e gerou comentários dos mais diversos – a maioria, alertando para os efeitos devastadores que a droga pode causar no ser humano, com reflexos na família.Em uma das fotos, um homem, possivelmente drogado, fez uma selfie mostrando Dr. João dormindo e com um ferimento no rosto. Na imagem é possível observar cigarro (ele é fumante) e o celular.Não possível identificar qual o local exato onde encontra-se João Anísio, mas pelo aspecto pode se tratar de uma construção inacabada, em alguma periferia.João Anísio Chaves Neto sempre foi considerado um dos mais brilhantes representantes do Ministério Público e defendeu com denodo as bandeiras de interesse da sociedade.
Frequentemente convidado para entrevistas em emissoras de rádio na região do Brejo, ele tinha o reconhecimento da opinião pública pela defesa que fazia do cumprimento da legislação.Foi na cidade de Belém que João Anísio começou a enveredar para o caminho das drogas e a se envolver com mulheres.
Casado, pai de uma filha, mas com uma vida desregrada, João perdeu a esposa e aos poucos foi sendo engolido pelas drogas. Familiares contaram a amigos que todo tipo de ajuda foi tentada para tentar resgatá-lo, mas ele não aceita.(CS)

0 comentários:

Postar um comentário

Regras do site:


Não serão aceitos comentários que:

1. Sejam agressivos ou ofensivos, mesmo que de um comentarista para outro; ou contenham palavrões, insultos;

2. Não tenham relação com a nota publicada pelo Site.

Atenção: só serão disponibilizados no site os comentários que respeitarem as regras acima expostas.