sábado, 9 de janeiro de 2016

Canavieiras: Falta D’água já preocupa parte da população

agua
O abastecimento de água apenas por algumas horas do dia tem se tornado cada vez mais comum em Canavieiras. As torneiras secam durante o dia e depois a distribuição é retomada na madrugada. A população que mais sente a falta do serviço é a que vive em casas sem caixa d’água. Nos locais em que há reservatório domiciliar, às vezes os moradores nem chegam a perceber que o abastecimento foi interrompido. Mas para as residências que não tem seus reservatórios, ou as que tem, mas ficam em níveis mais altos, também ficam sem água. Pois o tempo de liberação durante o dia, não é o suficiente para abastecer.
O abastecimento de água apenas por algumas horas do dia tem se tornado cada vez mais comum em Canavieiras. As torneiras secam durante o dia e depois a distribuição é retomada na madrugada. A população que mais sente a falta do serviço é a que vive em casas sem caixa d’água. Nos locais em que há reservatório domiciliar, às vezes os moradores nem chegam a perceber que o abastecimento foi interrompido. Mas para as residências que não tem seus reservatórios, ou as que tem, mas ficam em níveis mais altos, também ficam sem água. Pois o tempo de liberação durante o dia, não é o suficiente para abastecer.

População parte para o improviso;

Em baldes e panelas, a dona de casa Ana Paula de Oliveira, 23 anos, guarda água para limpar a casa, cozinhar e dar banho nos três filhos – o mais novo, um bebê de 3 meses. Ela mora no Jardim Burundanga, um dos locais mais afetados pela falta de abastecimento. Assim como a maioria dos moradores do bairro, ela não possui caixa d’água e se vira como pode.

A dona de casa relata que o desabastecimento, acontece durante o dia “A água volta durante a madrugada e quando amanhece é desligada novamente. A gente tem de levantar da cama e correr antes que acabe.”

Para piorar, as ruas não são asfaltadas e a poeira do chão de terra toma conta das casas, obrigando a fazer uma reserva de água para limpar os cômodos. “Se não limpar, a gente não aguenta ficar dentro de casa. Banho mesmo, somente nas crianças. Os adultos se lavam com um pano úmido. Com esse calorão não é fácil”, lamenta Ana Paula. Na mesma situação, a vizinha Bruna Carolina Amorin da Silva, 20 anos, diz que já teve de pedir água emprestada para cozinhar no último fim de semana. “A situação está se agravando de dois meses para cá. Já tive que dormir no chão para não sujar a cama, pois a água para o banho não veio durante três dias”, afirma.
 Até o fechamento desta matéria, não foi informado pela companhia responsável, sobre o problema.
Da redação isto é notícia

0 comentários:

Postar um comentário

Regras do site:


Não serão aceitos comentários que:

1. Sejam agressivos ou ofensivos, mesmo que de um comentarista para outro; ou contenham palavrões, insultos;

2. Não tenham relação com a nota publicada pelo Site.

Atenção: só serão disponibilizados no site os comentários que respeitarem as regras acima expostas.