terça-feira, 11 de agosto de 2015

Collor aconselha Dilma e diz: “A senhora foi legitimamente eleita, mas eu também fui”

(Foto: Reprodução/Roberto Filho/PR)
Collor criticou várias vezes a condução da Operação Lava Jato, onde é investigado (Foto: Reprodução/Roberto Filho/PR)
Redação VN
Em recente reunião política, a presidente Dilma Rousseff teve de ouvir um misto de conselho e desabafo do ex-presidente e atual senador Fernando Collor de Mello (PTB-AL), que renunciou ao mandato de presidente em 1992 para escapar do impeachment, informou a coluna Painel do Jornal Folha de São Paulo.

“A senhora foi legitimamente eleita, mas eu também fui”, disse Collor a Dilma na presença de outros líderes partidários, na reunião que antecedeu ao jantar no Palácio da Alvorada. Diante da presidente, o senador alagoano arriscou afirmar que a maior crise que o país enfrenta não é a econômica, e sim política.
Em tom queixoso, Collor criticou várias vezes o que chamou de “judicialização da política” e à “instabilidade das instituições”, provocada, segundo ele, pela condução da Operação Lava Jato, na qual é investigado.
Collor teve bens, como carros de luxo, apreendidos em ação da Polícia Federal determinada pelo procurador-geral da República, Rodrigo Janot, a quem dirigiu um palavrão na tribuna do Senado na semana passada.
Ainda de acordo com a coluna do jornal paulista, em conversas reservadas com colegas do Senado, Collor tem dito que Dilma deveria consultá-lo sobre o processo de impeachment que enfrentou em 1992. Ele acha que não “cuidou” da política, e isso levou a que perdesse a condição de se sustentar no poder.

0 comentários:

Postar um comentário

Regras do site:


Não serão aceitos comentários que:

1. Sejam agressivos ou ofensivos, mesmo que de um comentarista para outro; ou contenham palavrões, insultos;

2. Não tenham relação com a nota publicada pelo Site.

Atenção: só serão disponibilizados no site os comentários que respeitarem as regras acima expostas.