quinta-feira, 29 de maio de 2014

Otimismo com futuro da carcinicultura

Ênfase ao uso de BPMs – Boas Práticas de Manejo e à adoção de um rígido Protocolo de Biossegurança – estes são temas do curso que começou na terça-feira e se encerra nesta quinta-feira, destinado a carcinicultores e colaboradores das empresas voltadas para a criação de camarões em viveiros de Canavieiras.
Nestta quarta estiveram também presentes ao evento o secretário municipal de Agricultura, João Brasil, e o assessor para assuntos de meio ambiente da prefeitura, Patrick Nery. Eles disseram que a expectativa é grande quanto ao futuro da carcinicultura em nosso município, já que essa atividade poderá se tornar, em futuro próximo, numa importante fonte de renda para Canavieiras, como ocorre em outras regiões do país.
O presidente da Associação de Criadores de Camarão de Canavieiras, Vilmar Macari, informou que existem no município, atualmente, 17 fazendas de criação de camarões, todas já em fase de produção e sete delas implantando novas etapas.  
Macari está otimista com os próximos passos a serem dados por carcinicultores e governo quanto ao licenciamento ambiental necessário à consolidação dessa atividade em Canavieiras. Ele vê, com isso, o alcance das metas programadas, em especial as relativas a volume de produção e número de postos de trabalho. Desde 2007 as fazendas de camarão de Canavieiras não têm suas licenças ambientais renovadas e vêm se sustentam à base de liminares.
Canavieiras é uma das três cidades baianas onde se realiza o presente curso – as outras são Santo Amaro e Valença. Em mais de 40 cidades de outros sete estados do Norte e Nordeste também estão se promovendo cursos idênticos. Eles são desenvolvidos pela ABCC – Associação Brasileira de Criadores de Camarão e têm o apoio do governo federal, através do Ministério da Pesca e Aquicultura.
Fonte/Tabuonline

0 comentários:

Postar um comentário

Regras do site:


Não serão aceitos comentários que:

1. Sejam agressivos ou ofensivos, mesmo que de um comentarista para outro; ou contenham palavrões, insultos;

2. Não tenham relação com a nota publicada pelo Site.

Atenção: só serão disponibilizados no site os comentários que respeitarem as regras acima expostas.