quarta-feira, 9 de outubro de 2019

Camacan:em audiência com Embasa,Câmara e Prefeitura propõem plebiscito para “o povo decidir”


A Câmara de Vereadores de Camacan realizou na manhã e início da tarde de terça-feira,09.out.2019,uma audiência pública para discutir sobre a taxa de esgoto de 80% do consumo da água encanada, operação irregular devido  a concessão ter vencido em 2012,constantes buracos nas ruas causados por  obras sem qualidade e pelo ineficiente serviço de reposição de calçamento após as perfurações para a passagem de tubulação,bem como a falta de tratamento de esgoto em grande parte da rede coletora.
O Conselho de Meio Ambiente denuncia o despejo de esgoto sem tratamento diretamente no rio e o assoreamento da barragem que foi construída pelo município e é utilizada pela Embasa.A Câmara repercute essa insatisfação e acusa a empresa de estar operando irregularmente no município,pois a concessão teria vencido em 2012. 

Modelo a ser seguido:em agosto,cinco vereadores de Camacan visitaram o SAAE–Serviço Autônomo de Água e Esgoto -,do município baiano de Macaúbas.Os Edis foram conhecer a estrutura e funcionamento da autarquia municipal,que é uma das referências em  serviço autônomo, no estado.Os sistemas SAAE,são geridos pelos municípios,enquanto a Embasa é um órgão estadual.
“O SAAE de Macaúbas conta com 41 funcionários,todos efetivos e concursados.No último mês de setembro,a SAAE de Macaúbas teve uma receita de R$431.413,34  e uma despesa de pessoal de R$ 217.652,81. De janeiro até agora,o SAAE de Macaúbas teve uma receita de R$3. 689.829,15 e despesa com pessoal de R$1.737.587,03”,afirmou o diretor do SAAE de Macaúbas,Delcione Oliveira,na audiência. 
                                           Foram mais de 07 horas de audiência
CASO LOCAL:em Camacan,o contrato com a Embasa foi feito em 1992, dando o direito de exploração por 20 anos,com a possibilidade de prorrogação por mais 20,porém,segundo a Câmara,para que essa continuidade fosse concedida,a própria casa legislativa teria que ter votado a autorização de uma nova concessão para a Embasa,o que não ocorreu.Porém,a empresa continua explorando o serviço. 
                         Colaboração à nossa reportagem do site Folha do Cacau
“Recentemente tivemos uma reunião com o representante local e o regional da Embasa,para  pontuar nossas dificuldades,inclusive,sobre a cobrança da taxa de esgoto.Aproveitamos e cobramos também,a manutenção na pavimentação das ruas que são abertas para a manutenção da rede.Queremos parabenizar a atitude da Câmara e me colocar à disposição da população e desta casa para que a gente dê uma resposta a comunidade,pois não é  justo o que vem acontecendo”,disse o prefeito Oziel.   
                           Sérgio Gama,assessor da presidência da Embasa-Salvador
O gerente local da Embasa, Matheus Correia, destacou que a empresa é considerada a quarta melhor em saneamento no Brasil.“Os maiores questionamentos são com relação aos problemas de pavimentação que é um serviço terceirizado,nos não vendemos água,nós prestamos serviço de fornecimento e saneamento,eu pago muito mais caro energia do que pela água”,defendeu o dirigente. 
A atual situação contratual da Embasa com o município,também foi abordado por outro membro da empresa.“Antigamente eram feitos contratos de concessão que e prejudicavam os municípios.Os contratos de concessão são ultrapassados e e atualmente usa-se contratos de programa,com novas demandas, aprovados por órgãos como a Caixa Federal”,ponderou Sérgio Gama,assessor da presidência da Embasa, após a revelação de que a Embasa enviará para o município,um contrato em novas contrapartidas.Uma minuta com a nova proposta da Embasa, foi entregue aos vereadores para avaliação. 
                    Vereadores,prefeito e vice prefeito ficam ligados em todos as explicações
Já Paulo do Gás,vice prefeito,alertou para que as decisões não fiquem na retórica,mas que também sejam bem estudadas.“Estamos ao lado do povo e preocupados em solucionar e tomar a decisão que seja melhor para camacan,mas é preciso ter muita cautela para que não seja uma decisão equivocada.Precisamos buscar o que é melhor para todos. Temos certeza que a Embasa também está preocupada.Tudo precisa ser bem estudado e que Deus nos possa dar sabedoria para tomarmos as decisões”,disse. 
Novas audiências serão feitas com objetivo de promover um plebiscito para que a população opte por qual sistema seguir.“Vamos fazer uma urna e criar um formulário com perguntas e dúvidas da população e também vamos apresentar ao povo a nova proposta da Embasa e as condições para a municipalização,para a população decidir”,garantiu Sgtº Ferraz,presidente da Câmara Municipal.  
                          LEVITON–Presidente do  Conselho Municipal de Meio Ambiente
 “Eu sei que os trabalhos pontuais são insuficientes para o nosso município.Então a gente pergunta:quando é que o socioambiental da Embasa chegará a Camacan?
''Muito interessante esta reunião,pois estamos adquirindo conhecimento sobre o papel da Embasa em nossa cidade'',disseram Amanda Ramos e Alice Bonfim,estudantes do 7º ano do Colégio Municipal de Camacan,que com outros colegas participaram da reunião a convite da professora de ciências,Gal.
















SE VOCÊ tem alguma denúncia ou algo importante  e quer contar pra todos,colabore com a reportagem do BLOG PAULO JOSÉ e envie seu material para o e-mail: fvpaulojose@gmail.com
ADICIONE nosso WhatsApp 73 9 9941-5577

0 comentários:

Postar um comentário

Regras do site:


Não serão aceitos comentários que:

1. Sejam agressivos ou ofensivos, mesmo que de um comentarista para outro; ou contenham palavrões, insultos;

2. Não tenham relação com a nota publicada pelo Site.

Atenção: só serão disponibilizados no site os comentários que respeitarem as regras acima expostas.