quarta-feira, 26 de setembro de 2018

Dia Nacional dos Surdos: entenda como a perda auditiva afeta os idosos


Nesta quarta-feira (26/09), é lembrado o Dia Nacional dos Surdos. A data criada em 29 de outubro de 2008 tem como principal objetivo gerar reflexão sobre os direitos e inclusão das pessoas com deficiência auditiva. De acordo com o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), mais de nove milhões de brasileiros têm deficiência auditiva. 

Para lembrar a data, o médico renomado Fayez Bahmad Jr, do Instituto Brasiliense de Otorrinolaringologia (Iborl) ressalta a importância do tratamento da perda auditiva em idosos. Um estudo recente da Revista The Lancet apontou que a surdez é a principal causa de demência nessa faixa etária.O especialista alerta que depois dos 65 anos, a audição pode apresentar algum grau de diminuição,principalmente em frequências agudas/altas. Esse processo recebe o nome de presbiacusia e pode afetar tanto homens, quanto mulheres."Ao sinal de qualquer alteração na audição, o paciente deve procurar um médico otorrinolaringologista para iniciar o tratamento",pontua.Ele complementa que nos casos de perda auditiva leve a severa é preciso fazer uso de aparelho auditivo. Já a perda de audição neurossensorial profunda bilateral, que é causada por danos no ouvido interno ou no nervo que liga com o cérebro, pode levar à cirurgia de implante coclear.A prevenção, segundo o especialista é a "fuga" dos ruídos intensos durante a vida ativa, e claro, o tratamento precoce, caso haja algum sintoma."A perda auditiva em pacientes idosos é muito prevalente e comum e deve ser tratada o quanto antes para melhor adaptação e menor prejuízo social", destaca Fayez Bahmad Jr.
CAUSAS DE PERDA ADITIVA NO IDOSO
A perda de audição torna-se mais comum conforme o indivíduo vai envelhecendo. Cerca de 11% dos pacientes entre 44 e 54 anos já apresentam alguma perda auditiva. Este percentual sobe para 25% entre as pessoas de 55 e 65 anos e chega a quase 50% da população com mais de 70 anos.Acredita-se que a hereditariedade e a exposição crônica a ruídos altos são os principais fatores que contribuem para a perda de audição ao longo do tempo.
Outros fatores também podem acelerar a perda de audição ao longo da vida, entre eles:
1. Uso de substâncias tóxicas aos ouvidos, tais como:
Antibióticos da classe aminoglicosídeos em doses altas.
Quimioterapia.
Uso crônico de aspirina.
Uso crônico de anti-inflamatórios.
Sildenafil (Viagra).
Cocaína.
Cloroquina.
Intoxicação por metais pesados, como mercúrio, chumbo ou arsênico.
2. Infecções:
Otite média.
Cocleíte viral.
Meningite.
3. Tabagismo.
4. Hipertensão.
5. Diabetes.
6. Traumas.
E-mail enviado ao Blog Paulo José pela assessoria do Drº Fayer Bahmad
SE VOCÊ tem alguma denúncia e quer contar pra todos,colabore com a reportagem do BLOG PAULO JOSÉ e envie seu material para o e-mail: fvpaulojose@gmail.com OU WhatsApp 73 9 9941-5577

0 comentários:

Postar um comentário

Regras do site:


Não serão aceitos comentários que:

1. Sejam agressivos ou ofensivos, mesmo que de um comentarista para outro; ou contenham palavrões, insultos;

2. Não tenham relação com a nota publicada pelo Site.

Atenção: só serão disponibilizados no site os comentários que respeitarem as regras acima expostas.