quarta-feira, 11 de abril de 2018

Cinco partidos foram "extintos"


Cinco partidos desapareceram da Assembleia Legislativa da Bahia depois do troca-troca permitido por lei neste período. O PV, o MDB dos irmãos Vieira Lima, o PSL, o Pros e o PPS ficaram sem nenhum deputado estadual. 
Já o PR, que não tinha representante, voltou a existir na Alba graças à entrada de Reinaldo Braga (ex-PSL). O MDB, que já era inexpressivo na Bahia, sofreu com o escândalo dos Vieira Lima e hoje não tem nenhum deputado. 
O deputado Pedro Tavares foi para o DEM, junto com Luciano Simões Filho e Leur Lomanto Júnior. David Rios mudou para o PSDB e Hildécio Meireles para o PSC, que também filiou Prisco (ex-PPS) e Sidelvan Nóbrega (ex-PRB). 
O deputado Samuel Júnior mudou de lado e "ideologia", passando de oposição ao governador Rui Costa (PT) no PSC para aliado no PDT. Marcell Moraes saiu do PV e foi para o PSDB. Marcelo Nilo mudou para o PSB, Nelson Leal para o PP e Reinaldo Braga para o PR. 
O Podemos perdeu Alex Lima para o PSB. O DEM passou a ter 10 deputados e virou o segundo maior na Alba, atrás do PT (12) e à frente do PSD (9), PP (6) e PSDB (5). 
Entre os federais, Arthur Maia deixou o PPS e entrou para o DEM, que perdeu Cláudio Cajado para o PP, também mudando de opositor a aliado do PT. E Uldurico Júnior foi para o PPL.
A Regiâo

0 comentários:

Postar um comentário

Regras do site:


Não serão aceitos comentários que:

1. Sejam agressivos ou ofensivos, mesmo que de um comentarista para outro; ou contenham palavrões, insultos;

2. Não tenham relação com a nota publicada pelo Site.

Atenção: só serão disponibilizados no site os comentários que respeitarem as regras acima expostas.