quinta-feira, 8 de outubro de 2015

Camacan:Mulher é presa por chamar Promotora de Justiça de “Sacana”

GEDSC DIGITAL CAMERA
Elizana  foi detida por desacato e ameaça, `à promotora Pública da Comarca de Camacan. Foto / O Tempo Jornalismo
Por Agnaldo Santos-Uma mulher identificada como Elizana Santos da Silva, 30 anos, natural do município de Camacan, foi presa no domingo (4), por volta das 17:00h, por ter dirigido uma palavra considerada de ‘baixo calão” á Promotora de Justiça Catharine Rodrigues, que atua na Promotoria Pública da Comarca de Camacan. De acordo com o depoimento da presa à reportagem d’o O Tempo Jornalismo, ela estava nas dependências do Colégio Polivalente, pois teria ido votar para Conselheiro Tutelar, e viu que uma mulher tomou uma “topada” em uma pedra. Segundo informou, diante do incidente, se dirigiu à mulher e falou:  Cuidado para você não cair, “Sacaninha” e a chamou de bebê. A conduzida disse que não tinha conhecimento que estava se dirigindo a uma Promotora de Justiça, e que se soubesse, jamais teria se dirigido a ela daquele forma.
Ela conta que quando disse isso, a autoridade lhe perguntou: “Você falou o que?, ela então respondeu que não teria falado nada, pediu desculpas, mas recebeu voz de prisão. A mulher foi conduzida por dois policiais militares e não foi algemada.  Na delegacia ela disse que não merecia isso. “Sou solteira e mãe de três filhos menores de dois, cinco e seis anos, e o mais novo, ainda está sendo  amamentado.''
Em sua versão apresentada em depoimento à polícia civil, a Promotora Catherine, disse que estava entrando no Colégio para fiscalizar, o andamento das eleições do Conselho Tutelar, quando a flagranteou  fazendo boca de urna e portava diversos santinhos na mão.
Ela relata que após o flagrante, se identificou como a promotora, e que a flagranteada, não continuasse com a mesma conduta e assim, apreendeu os santinhos que ela estava distribuindo. Segundo ainda a Promotora, a mulher teria olhado para ela com raiva, e lhe encarava com tom de ameaça.
O depoimento ainda declara que após o ocorrido, promotora saiu para fiscalizar outros municípios e por volta das 17:00h, retornou ao Polivalente, e quando chegou, pisou em falso e se desequilibrou. Neste momento, a mulher que já a conhecia, falou: “Você vai cair sacana”. A promotora disse ainda em seu depoimento, que esta conduta caracterizava desacato, a autoridade e quando deu voz de prisão a mulher teria retrucado, dizendo que dali não saía, porque tinha feito nada de errado. Foi conduzida até a delegacia, porque a Promotora temeu pela sua integridade pessoal. Os policiais que faziam a segurança da Promotora, também depuseram na delegacia em desfavor da mulher.
Ela foi autuada em flagrante por ter infrigido os artigos, 147, 329, 330 e 331 do Código Penal Brasileiro, (CPB), cujas penas somadas, ultrapassam a quantidade verificada para a aplicabilidade da Lei 9.095/1990.
O delegado Francesco Denis da Silva Santana, arbittrou uma fiança de R$ 7 mil reais, mas o valor caiu para R$ 2.500. Familiares e amigos de Elizana, está arrecadando dinheiro entre amigos e parentes para tirá-la da cadeia. O caso só veio ganhar repercussão na manhã desta quarta-feira (7).

0 comentários:

Postar um comentário

Regras do site:


Não serão aceitos comentários que:

1. Sejam agressivos ou ofensivos, mesmo que de um comentarista para outro; ou contenham palavrões, insultos;

2. Não tenham relação com a nota publicada pelo Site.

Atenção: só serão disponibilizados no site os comentários que respeitarem as regras acima expostas.