quinta-feira, 17 de setembro de 2015

Prefeito e vereadores de Pau Brasil pedem recuperação de estradas rurais e indígenas

O secretário Josias Gomes, titular da Secretaria de Relações Institucionais (Serin) do Estado da Bahia, recebeu em audiência o prefeito do município de Pau Brasil, José Alberto dos Santos Rocha, conhecido por “Dr. Alberto”.
Ele esteve acompanhado pelo vereador e cacique Gerson de Souza Mello (PT), secretário municipal de Administração, Edilson Rodrigues de Sousa, secretário de Agricultura José Souza Reis, e por Wilson Jesus de Souza, chefe do escritório da Fundação Nacional do Índio (Funai) – órgão do Ministério da Justiça - em Pau Brasil.
A principal reivindicação apresentada pelas lideranças de Pau Brasil foi pela recuperação de 260 km de estradas de terra que passam dentro do Posto Indígena Caramuru Catarina Paraguaçu – abrangendo os municípios de Pau Brasil, Camacan, e Itajú do Colônia -, e que, segundo eles, estão precisando de reforma.
As obras dentro da reserva indígena tem a aprovação tanto do cacique do Povo Pataxó Hã Hã Hãe, Gerson Mello, como do administrador da Funai. “70% das rodovias da região estão localizadas em terras indígenas. Além destas, também precisamos recuperar as estradas que passam pelas localidades de Vadiação, Pau Ferro, Escondidinho, Jundiá, Pratas, Taquari, e Água Preta – todas na zona rural de Pau Brasil”, explica o secretário da Agricultura, José Souza Reis.
Segundo ele, o município precisa de verba para a compra de combustíveis para fazer rodar motoniveladora, retroescavadeira pequena (de pneus), e caminhão caçamba, todos equipamentos da Prefeitura de Pau Brasil.

“O conserto das estradas pode ser feito em prazo de até 4 meses. Como fazemos parte do recém formado Consórcio Intermunicipal da Mata Atlântica (CIMA) acredito que as próximas intervenções em rodovias já poderão ser feitas pelo nosso consórcio”, argumenta o prefeito “Dr. Alberto”.

0 comentários:

Postar um comentário

Regras do site:


Não serão aceitos comentários que:

1. Sejam agressivos ou ofensivos, mesmo que de um comentarista para outro; ou contenham palavrões, insultos;

2. Não tenham relação com a nota publicada pelo Site.

Atenção: só serão disponibilizados no site os comentários que respeitarem as regras acima expostas.