quarta-feira, 19 de agosto de 2015

Oposição desembarca em Ilhéus e Itabuna para visitar obras paralisadas


Bloco oposicionista na Alba

Deputados estaduais da bancada de Oposição na Assembleia Legislativa da Bahia (Alba) desembarcam no sul baiano, nesta quinta-feira (20), onde farão visitas aos canteiros de obras tocadas pelo governo da Bahia e que estão paralisadas.
Conforme a programação, a primeira parada será em Ilhéus, onde os parlamentares visitam o canteiro de obras da Ponte Ilhéus-Pontal. A ordem de serviço para a construção do equipamento sobre o Rio Cachoeira foi dada pelo então governador Jaques Wagner (PT) em junho de 2013. A conclusão estava prevista para junho deste ano, mas as obras estão paralisadas desde setembro do ano passado. O governo baiano contratou a Constrans, empresa pertencente à empreiteira UTC Engenharia, cujo dono, Ricardo Pessoa, está preso e é investigado pela operação Lava Jato, da Polícia Federal (PF). Com investimento previsto de R$ 165 milhões, a construção da primeira ponte estaiada da Bahia, com 497 metros de extensão, atenderia uma antiga demanda de moradores e turistas.
Após visita ao local, os deputados seguem para Itabuna, onde fazem uma visita ao canteiro do centro de convenções do município. As obras, que já consumiram R$ 17 milhões dos cofres públicos, estão paralisadas há 9 anos.
Obras do Centro de Convenções de Ilhéus  estão paralisadas

Depois de Itabuna, a caravana segue para Itapé onde visita o canteiro da barragem do Rio Colônia. Já foram investidos mais de R$ 32 milhões na primeira etapa, que teve início em outubro de 2012 e há dois anos a construção está parada. Sem a barragem, cerca de 220 mil habitantes da região sofrem com a falta de água, além de outras cidades da região. Em maio deste ano, o governo do Estado lançou o cronograma para a retomada das obras, mas ainda não há notícia do retorno das obras. 
Obras da barragem do Rio Colônia estão paralisadas

Além das visitas, os deputados oposicionistas na Casa de Leis da Bahia tentam emplacar uma Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) para investigar o destino dado a R$ 2 bilhões anunciados pelo governo no Estado para a aplicação em diversas obras no estado. No total, conforme levantamento dos contrários, 340 obras estão paralisadas em todo o estado. Só escolas em municípios do interior baiano são 192 obras paradas.

0 comentários:

Postar um comentário

Regras do site:


Não serão aceitos comentários que:

1. Sejam agressivos ou ofensivos, mesmo que de um comentarista para outro; ou contenham palavrões, insultos;

2. Não tenham relação com a nota publicada pelo Site.

Atenção: só serão disponibilizados no site os comentários que respeitarem as regras acima expostas.