sexta-feira, 28 de agosto de 2015

Bahia passa a fazer parte de projeto que vai agilizar prisões em flagrante

Bahia passa a fazer parte de projeto que vai agilizar prisões em flagrante
Foto: Secom/Bahia
Na manhã desta sexta-feira (28) a Bahia adotou o Projeto de Audiência de Custódia, que tem como objetivo agilizar a prisão em flagrante em todo estado. A Bahia é o 16º a aderir ao projeto do Conselho Nacional de Justiça (CNJ), criado em fevereiro deste ano. Entre as medidas estabelecidas estão a apresentação do preso em flagrante a um juiz, em até 24 horas após ser detido, com a presença de um advogado ou defensor público. Com essa iniciativa, a pessoa detida permanecerá presa até a decisão da prisão ou prisão preventiva, entre outras medidas. 
A intenção é reduzir os gastos com a manutenção das pessoas que ficariam detidas sem necessidade, fazendo assim, uma redução na quantidade de presos provisórios. O documento de adesão ao projeto foi assinado pelo governador Rui Costa, em cerimônia realizada no Centro Administrativo da Bahia (CAB). Além do gestor estadual, marcaram presença na ocasião o presidente do CNJ e do Supremo Tribunal Federal (STF), Ricardo Lewandowski, e o presidente do Tribunal de Justiça da Bahia (TJ-BA), o desembargador Eserval Rocha. 

0 comentários:

Postar um comentário

Regras do site:


Não serão aceitos comentários que:

1. Sejam agressivos ou ofensivos, mesmo que de um comentarista para outro; ou contenham palavrões, insultos;

2. Não tenham relação com a nota publicada pelo Site.

Atenção: só serão disponibilizados no site os comentários que respeitarem as regras acima expostas.