sexta-feira, 26 de setembro de 2014

CAMACAN: MÃE RECLAMA DE ATENDIMENTO NA FUNDAÇÃO HOSPITALAR E DIZ QUE FILHO PRECISA TRATAR DE UMA ''FIMOSE'' E NÃO CONSEGUE

Gilmara de Jesus Santos,moradora de Camacan reclama de péssimo atendimento que recebeu na Fundação Hospitalar de Camacan,ao comparecer com seu filho de 05 meses de idade em busca de tratamento para uma FIMOSE.

Ela relata que esteve na unidade hospitalar por volta das 07 da manhã desta quinta-feira 25,sendo atendida por um enfermeiro identificado como sendo ''Fábio'' e que este a maltratou e a fez esperar até ao meio dia para que a criança fosse encaminhada ao médico Dr Cosme.Diz ainda que ficou chocada,pois o referido médico mal olhou a criança e disse que iria encaminhá-la para Itabuna.A criança já está há 08 dias sem urinar,segundo a senhora  Gilmara.
Todo esse jogo de empurra ,humilhação e descaso,para tratar uma FIMOSE.

NOSSA REPORTAGEM PESQUISOU SOBRE O ASSUNTO E VEJA O QUE DIZ DRº DRAUZIO VARELA:

Fimose é a dificuldade ou até impossibilidade de expor a glande, ou cabeça do pênis, porque o prepúcio (prega de pele que envolve a glande) estreita a passagem.
Nos primeiros meses de vida, existe uma aderência natural do prepúcio à glande. Porém, até os três anos, essa aderência desaparece na grande maioria dos meninos.
Causas
As principais causas da fimose são assaduras e cicatrizes que retraem a pele, deixando o anel do prepúcio mais estreito. Falta de higiene peniana adequada pode ser responsável pela incidência de inflamações ou infecções que deixam a abertura do prepúcio mais estreita.
Prevenção
A higiene local é a melhor maneira de prevenir a fimose, evitando assim as postites (infecção ou inflamação do prepúcio).
Exercícios ou massagens para arregaçar o prepúcio devem ser evitados, pois além de causar dor, podem provocar sangramentos e, como consequência, a formação de cicatrizes que reduzem o orifício por onde deveria passar a glande.
Tratamento
Não ocorrendo naturalmente o descolamento do prepúcio na primeira infância, o tratamento da fimose é cirúrgico e visa a facilitar a higiene do pênis, a diminuir o risco de bálano-postites (infecções do prepúcio e da glande), a corrigir a parafimose (estrangulamento da glande pelo prepúcio) e a permitir relações sexuais mais confortáveis na vida adulta.
O procedimento cirúrgico (postectomia ou circuncisão) consiste na retirada do prepúcio e o ideal é que seja realizado entre 7 e 10 anos. A criança sai no mesmo dia do hospital e, em cerca de 4 dias, pode retomar as atividades normais, mas os exercícios físicos devem ser evitados durante três semanas aproximadamente.
Recomendações
* Não force a pele da glande, nem faça massagens para aumentar a abertura do prepúcio. Isso pode provocar microtraumatismos e, posteriormente, cicatrizes que reduzem o diâmetro do anel prepucial;
* Procure realizar a higiene do pênis com atenção e cuidado;
* Trate as assaduras que por ventura ocorram na glande e no prepúcio para evitar infecções e cicatrizes;
* Leve seu filho ao médico, ao primeiro sinal de inflamação ou infecção na cabeça do pênis e/ou na pele que a recobre;
* Não adie a realização da cirurgia de fimose. Aceite-a com naturalidade e procure tranqüilizar seu filho caso ela lhe seja indicada.

0 comentários:

Postar um comentário

Regras do site:


Não serão aceitos comentários que:

1. Sejam agressivos ou ofensivos, mesmo que de um comentarista para outro; ou contenham palavrões, insultos;

2. Não tenham relação com a nota publicada pelo Site.

Atenção: só serão disponibilizados no site os comentários que respeitarem as regras acima expostas.