segunda-feira, 25 de novembro de 2019

PERIGO NO FREDERICO BORGES:Prefeitura e Coelba devem garantir iluminação pública de qualidade


Descaso no Bairro Frederico Borges,Casas Novas,aqui em Camacan.Para mostrar a perigosa situação em que se encontra o bairro,morador fotografa  um poste improvisado que está quase caindo na cabeça das pessoas.
A Coelba diz que é com a prefeitura e esta diz que é com a Coelba! Alguém precisa assumir a paternidade e resolver o problema.Na verdade,as duas tem responsabilidades.Cabe a Coelba instalar o poste e a fiação elétrica,e, a prefeitura o braço de luminária e lâmpada.
A iluminação pública é um dever dos municípios,que investem o dinheiro que é cobrado dos moradores na taxa de energia elétrica.Em Camacan,a opinião é unânime:iluminação eficiente traz a sensação de segurança."Uma rua bem iluminada já coíbe a ação de ladrão,de qualquer pessoa que esteja mal intencionada",diz habitante.Para a funcionária pública Maria de tal,os benefícios da iluminação são ainda maiores."Além da segurança contra violência,tem a segurança no andar,no caminhar,se enxerga melhor",afirma. 
E quando a rua é mal iluminada e as lâmpadas não dão conta de garantir a claridade?Na rua Casas Novas,bairro Frederico Borges onde moram muitas famílias,a iluminação pública é um problema."Quando chega a chuva,a gente fica com muito mais medo,pois aqui tudo é improvisado",conta uma jovem.
 A iluminação pública é assunto da prefeitura.O município tem o dever de iluminar as ruas,praças,paradas de ônibus e outros bens públicos, como fachadas de prédios históricos e monumentos.A prefeitura também deve fazer a manutenção,a renovação e a expansão do sistema.Os municípios têm uma verba específica para não deixar ninguém no escuro.Todo mês na conta de luz vem a cobrança da contribuição de iluminação pública,que o morador tem que pagar.A empresa Coelba recolhe esse dinheiro e repassa às prefeituras,que são obrigadas pela Constituição Federal a usar esse recurso exclusivamente no sistema de iluminação da cidade.O problema é ainda mais delicado no referido bairro,que tem uma iluminação do tipo''gato’’-não que os moradores assim desejem,mas por falta de planejamento conjunto entre Coelba e prefeitura-,infelizmente. 
O valor da contribuição é definido pelas prefeituras,e pode variar de acordo com a característica do imóvel:residencial,rural,comercial.E também depende de quanto o morador consome de energia por mês. "Na realidade o morador está contribuindo para pagar a conta de iluminação do município que ele vive.Ou seja,ele está pagando por cada pedaço de rua onde ele está circulando.Então,ele deve zelar por isso sim,deve cobrar da prefeitura o investimento na melhoria da iluminação da cidade",explica um advogado. 
Mas o investimento chega para todos?Alguns moradores vivem em ruas onde não há sequer um poste de luz.A rua só não fica na escuridão total por causa das lâmpadas nas frentes das casas.A iluminação pública ainda não chegou,mas segundo os moradores,a contribuição pública é paga todo mês."O mínimo que eles poderiam fazer,já que a gente está pagando,através dos impostos,é a iluminação pública.E é isso que a gente espera", desabafa a estudante Alisa Monteiro. 
Antes de escolher o seu candidato,veja o que ele está pensando em fazer para levar iluminação de qualidade para a cidade inteira.
SE VOCÊ tem alguma denúncia ou algo importante  e quer contar pra todos,colabore com a reportagem do BLOG PAULO JOSÉ e envie seu material para o e-mail: fvpaulojose@gmail.com
ADICIONE nosso WhatsApp 73 9 9941-5577


0 comentários:

Postar um comentário

Regras do site:


Não serão aceitos comentários que:

1. Sejam agressivos ou ofensivos, mesmo que de um comentarista para outro; ou contenham palavrões, insultos;

2. Não tenham relação com a nota publicada pelo Site.

Atenção: só serão disponibilizados no site os comentários que respeitarem as regras acima expostas.