segunda-feira, 11 de março de 2019

‘Mantive meu silêncio para não expor mais uma mulher’, diz Débora Nascimento

A atriz Débora Nascimento decidiu se manifestar publicamente pela primeira vez, após conturbada separação com José Loreto,em post no Instagram neste domingo (10).A despeito do discurso adotado por Marina Ruy Barbosa, Débora, que já havia postado uma foto com uma coleção de livros feministas, manteve o tom na carta aberta.”Nenhuma mulher merece se sentir oprimida”, reivindica.
Com espírito de “sororidade”, a atriz admitiu que permaneceu em silêncio durante este período para não expor “mais uma mulher”:”Mantive meu silêncio justamente para não expôr mais uma mulher – exercitando minha empatia e sororidade, que é verdadeira e não oportuna”, escreveu Débora, que diz ter “consciência” de que “ninguém agiu sozinho”.“Devemos sempre pensar na fragilidade alheia”.
 A ex de José Loreto fala do sofrimento causado pela exposição nas redes sociais, que cria uma “quarta verdade”. A atriz reforça que sempre optou pela “discrição” acerca da sua vida pessoal ao longo da carreira, mas acabou “refém” de uma situação que não escolheu.”Eu que sempre optei pela discrição em minha vida pública, sofri uma exposição e fui refém de uma situação que não escolhi”, afirma.Depois de uma série de notícias com especulações a respeito de quem seria a “amante” de Loreto, como Marina Ruy Barbosa e Carolina Dieckman, Débora promete que “nenhuma manipulação” vai tomar a sua felicidade:“Sei que sou dona do meu corpo, valores, escolhas e silêncios. E nenhuma manipulação, julgamento injusto, narrativa artificial ou notícia mentirosa vai me impedir de ser feliz. Não aceito nada menos que ser feliz, devo isso à mim e minha filha”.

A morena recebeu o apoio de muitos artistas, como o amigo Bruno Gagliasso, marido de Gio Ewbank, que tomou partido logo que os boatos da traição de Loreto começaram a circular. Bruna Marquezine, Fafá de Belém e Pathy de Jesus também deixaram uma mensagem em apoio à atriz. A candidata derrotada a vice-presidente em 2018, Manuela D’Ávila (PCdoB) reforçou a sua admiração e escreveu:“Dever nossa felicidade a nós mesmas é a forma de homenagear a todas que morreram antes de nós, admiro seu silêncio, sua consciência. Admiro a sua liberdade de ser quem quiser ser”.
S E VOCÊ tem alguma denúncia ou algo importante  e quer contar pra todos,colabore com a reportagem do BLOG PAULO JOSÉ e envie seu material para o e-mail: fvpaulojose@gmail.com
ADICIONE nosso WhatsApp 73 9 9941-5577

0 comentários:

Postar um comentário

Regras do site:


Não serão aceitos comentários que:

1. Sejam agressivos ou ofensivos, mesmo que de um comentarista para outro; ou contenham palavrões, insultos;

2. Não tenham relação com a nota publicada pelo Site.

Atenção: só serão disponibilizados no site os comentários que respeitarem as regras acima expostas.