sábado, 1 de setembro de 2018

Organização dos Estados Americanos(OEA)cobra respostas de autoridades após assassinato de radialista na Bahia


A Organização dos Estados Americanos (OEA), por meio da Relatoria Especial para a Liberdade de Expressão da Comissão Interamericana de Direitos Humanos (CIDH), divulgou no site da entidade, na última terça-feira (28), uma nota em que cobra das autoridades respostas pelo assassinato do radialista Marlon de Carvalho Araújo, de 36 anos. 

No comunicado, a OEA disse “condenar” o crime e sugeriu que o jornalista pode ter sido morto por conta de denúncias feitas por ele sobre supostos crimes cometidos por autoridades políticas no interior da Bahia. “Pedimos que as autoridades brasileiras investiguem as possíveis conexões do crime com o trabalho jornalístico da vítima”, diz a nota.Marlon foi morto a tiros dentro da casa onde morava, no povoado de Chapada, zona rural de Riachão do Jacuípe, no centro norte da Bahia. O crime aconteceu na madrugada do dia 16 de agosto. O corpo do radialista foi encaminhado para o Instituto Médico Legal (IML) de Serrinha. Motivação e autoria do crime estão sendo investigadas pela 15ª Coordenadoria de Polícia Civil do Interior (Coorpin/Serrinha).

0 comentários:

Postar um comentário

Regras do site:


Não serão aceitos comentários que:

1. Sejam agressivos ou ofensivos, mesmo que de um comentarista para outro; ou contenham palavrões, insultos;

2. Não tenham relação com a nota publicada pelo Site.

Atenção: só serão disponibilizados no site os comentários que respeitarem as regras acima expostas.