segunda-feira, 11 de junho de 2018

Costa do Descobrimento já tem 6 pré-candidaturas a estadual em campo. Veja cada uma


Jânio Natal (Podemos) - Vai em busca da reeleição. Conta com a experiência, boa articulação e apoio de prefeitos e vereadores regionais. Mas tem votos em redutos fora da região, inclusive em Salvador, pelo histórico eleitoral. É candidato da base aliada com mandato, portanto, na teoria ele tem prioridade nos palanques da campanha governista. Foi prefeito de duas cidades e isso o torna vidraça na disputa antecipada da sucessão municipal, tanto em Belmonte, quanto em Porto Seguro, onde já é considerado um nome no páreo. 
Larissa Oliveira (PSD) - Estreante na política, mas traz o DNA do pai e da mãe: Robério (prefeito de Eunápolis) e Cláudia (prefeita de Porto Seguro), políticos que vêm ganhando sucessivas eleições desde 2005. Ela foi secretária de Assistência Social em Eunápolis onde conheceu de perto a vulnerabilidade da população. Mas ainda tem que trabalhar muito a imagem para chegar perto da popularidade dos pais.  
Renovato Dias (PSL) - Delegado aposentado da Polícia Federal, também é estreante nas urnas. Traz bom currículo funcional e tem disposição. Com perfil político conservador vai ter dificuldade de atingir a juventude. Conhece bem Porto Seguro, mas vai precisar de votos em outras cidades. Defende a moralidade na política, mas não da boca pra fora. Não descarta continuar no caminho da política, inclusive em 2020.  
Pedro Vailant (Patriota) - Empresário, fazendeiro, sempre atuou nos bastidores da política defendendo os interesses dos ruralistas e do agronegócio. Chegou à região com a Veracel (trazendo o lado bom e o ruim também). Terá apoio dos conservadores. Vai surfar na onda Bolsonaro, mas deve morrer na praia por falta de musculatura, salvo se tiver uma carta na manga. Tem a favor o fato de gozar de bom conceito na sociedade, mas só isso não basta. Não esconde que está mirando na sucessão municipal de 2020. 
Cordélia Torres (PMB) - Traz na bagagem 19.917 votos para prefeita de Eunápolis obtidos nas eleições de 2016. Está com o discurso trabalhado, mira nos votos da população excluída e vulnerável. Mas vai precisar dos votos fora de Eunápolis, o que ela não tem. Seu principal apoiador e cabo eleitoral é o marido e ex-prefeito Paulo Dapé. Sua candidatura pode ser apenas para demarcar território de olho em 2020.   
Neto Carletto (PP) - Outro jovem estreante. Esse traz o DNA da família Carletto, que vai empurrar sua candidatura  até onde for possível. Já conta com muitos apoios pela influência do tio e deputado federal Ronaldo, grande incentivador, mas o jovem ainda é muito verde e ainda não tem a candidatura garantida.
Geraldino Alves

0 comentários:

Postar um comentário

Regras do site:


Não serão aceitos comentários que:

1. Sejam agressivos ou ofensivos, mesmo que de um comentarista para outro; ou contenham palavrões, insultos;

2. Não tenham relação com a nota publicada pelo Site.

Atenção: só serão disponibilizados no site os comentários que respeitarem as regras acima expostas.