sexta-feira, 9 de março de 2018

ACM Neto fez dois ‘movimentos políticos perigosos’, diz especialista


O cientista político e professor da Universidade Federal da Bahia (Ufba), Paulo Fábio Dantas Neto, entende que o prefeito de Salvador, ACM Neto (DEM), fez dois movimentos políticos “discutíveis e perigosos” nos últimos meses. 

O primeiro foi tentar se distanciar do Movimento Democrático Brasileiro, o MDB, após o escândalo que envolveu o ex-ministro da Secretaria de Governo, Geddel Vieira Lima, e o seu irmão, o deputado federal Lúcio Vieira Lima. A Polícia Federal encontrou malas com R$ 51 milhões em um apartamento em Salvador ligado aos emedebistas. A apreensão do dinheiro levou a prisão do ex-ministro. 
Para Paulo Fábio Dantas Neto, é um equivoco do grupo de ACM Neto querer se afastar do partido, para não ser contaminado pelo caso Geddel. Nos bastidores, comentou-se que o prefeito poderia até romper com o MDB para evitar o desgaste. 
“É uma erro pela capilaridade que tem o MDB, pela tradição que o MDB em fazer alianças com o PT. Por causa de um receio de ser visto como alguém ligado a Geddel, eles deram passos muito afoitos, de querer mudar a direção do MDB, de querer tirar o pessoal de Geddel. Isso pode ter criado um problema interno na relação com MDB, que não vejo que seria necessário”, avaliou o cientista político, em entrevista ao bahia.ba. 
“Geddel é uma coisa. MDB é outra. MDB é um partido estruturado no país. O MDB é o partido mais capilarizado do país. Não se pode abrir mão de uma estruturada capilarizada, como esta”, pontuou. 
Paulo Fábio Dantas Neto disse, ainda, que é preciso “parar com paranoia” de que a corrupção é hoje o principal problema do Brasil. Esse discurso, na avaliação dele, tem prejudicado o país, já que outros temas não têm sido debatidos. 
“Isso tem tirado o discurso do DEM, do PSDB, de todos os partidos que construíram o impeachment. Eles não têm nada a dizer sobre a política do governo Temer, mas querem todos posar de oposição. Isso é um oportunismo. A oposição hoje não propõe nada. Essa oposição ligada ao PT só faz ‘dar pau’ no governo e no Judiciário. Os partidos de centro, que deveriam estar articulados com o governo, só querem posar de oposição, porque acham que vão perder voto. Não existe proposta alternativa ao que o governo Temer apresenta. É uma pobreza”, analisou. 
O segundo movimento “perigoso” feito prefeito ACM Neto é tentar emplacar a candidatura do chefe da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM), a presidente da República. Na avaliação de Paulo Fábio Dantas Neto, seria melhor articular uma unificação entre o PSDB, DEM e MDB, já que “não há possibilidade de imaginar uma vitória de Maia”. 
O cientista político avalia, também, que a aliança entre esses partidos tornaria mais viável a candidatura da oposição na Bahia. “Ter uma candidatura de centro [no país] que seja unificadora dessas forças. Esse é o palanque forte que pode ajudar uma candidatura aqui. Essa pulverização não ajuda. É, óbvio, que uma candidatura do DEM não ajuda”, pontuou, ao ressaltar o grupo de Neto terá dificuldades de enfrentar a máquina do governo de Rui Costa (PT) sem a máquina federal.

0 comentários:

Postar um comentário

Regras do site:


Não serão aceitos comentários que:

1. Sejam agressivos ou ofensivos, mesmo que de um comentarista para outro; ou contenham palavrões, insultos;

2. Não tenham relação com a nota publicada pelo Site.

Atenção: só serão disponibilizados no site os comentários que respeitarem as regras acima expostas.