sexta-feira, 21 de julho de 2017

Edivan Ribeiro passa a noite na cela da correcional de Itabuna

O homem que segundo Ministério Público Estadual mandou matar a própria esposa, em 2010, em Camacan, passou a noite em uma das celas do Complexo Policial de Itabuna.O juiz Felipe Renomato anunciou a sentença por volta das 20 horas. O réu foi condenado por todas as qualificadoras, não tendo o direito de recorrer em liberdade, saindo do Fórum, direto para uma unidade prisional. A defesa disse que recorrerá da decisão, por intender que Edvan é inocente e que em momento algum a promotoria apresentou provas cabais de que ele tenha sido o mandante.
O preso da justiça foi transferido por uma equipe da Polícia Civil logo após o júri.
O CRIME
Kátia foi morta na noite de 27 de dezembro de 2010. Ela acabara de participar do culto da igreja da qual era membro. Saiu do templo com dois dos três filhos e a própria mãe. Ao aproximar-se do veículo e tentar abrir a porta, acabou executada a tiros na frente dos filhos e da mãe dela.

Conforme as investigações, Reginaldo Amaral, o Regi, atirou contra a vítima, sendo condenado a 28 anos de prisão no julgamento em 2014. Ovídio Santos Sampaio acabou condenado a 30 anos por ser o contato de Edivan para a contratação do pistoleiro.
Edvan Ribeiro,nega todas as acusações contra ele,e diz que irá continuar lutando para provar sua inocência. -''Está nas mãos de Deus'',disse à nossa reportagem.

0 comentários:

Postar um comentário

Regras do site:


Não serão aceitos comentários que:

1. Sejam agressivos ou ofensivos, mesmo que de um comentarista para outro; ou contenham palavrões, insultos;

2. Não tenham relação com a nota publicada pelo Site.

Atenção: só serão disponibilizados no site os comentários que respeitarem as regras acima expostas.