segunda-feira, 31 de outubro de 2016

NOSSA OPINIÃO :NATAL TERÁ MENOS NOVIDADES QUE EM 2015

Por causa de estoques altos e a dificuldade em renovar os produtos para o Natal deste ano. A maioria das lojas está sem dinheiro para investir em novos produtos e contratação de pessoal temporário. Cerca de 30% dos comerciantes acham que seus estoques estão acima do necessário.
A análise vem da baixa perspectiva de vendas para os próximos meses, segundo a Confederação Nacional do Comércio. A projeção é de que o desempenho do Natal deste ano seja 3,5% pior que o de 2015, afirma Izis Ferreira, economista da entidade.
Alertamos os lojistas para a necessidade de contratar temporários e investir em publicidade. “Vai vender mais quem for lembrado e der bom atendimento”. Mas a opinião não é a da maioria dos lojistas. Apesar da proximidade do Natal, 44,5% dos comerciantes (no país) afirmam que vão reduzir o número de funcionários até dezembro. Mesmo assim, a confiança dos comerciantes cresceu 18,7% em outubro.     
 Mais confiança
 O índice foi puxado principalmente pela melhora da percepção da economia do país (alta anual de 101%), do desempenho do setor como um todo (35,8%) e da própria empresa (15,7%). A expectativa geral dos empresários para os próximos seis meses cresceu 21%.
Quem não tem dúvida de aumentar as vendas nos dois meses finais do ano é o setor de comércio eletrônico, que projeta um faturamento de R$ 2,14 bilhões somente na Black Friday, entre os dias 24 e 27 de novembro, segundo a ABComm, associação do setor.
 Se confirmado, o crescimento será de 18% em relação ao ano passado. A estimativa é que 7,63 milhões de pedidos sejam realizados online, com valor médio por compra de R$ 280. Celulares, eletroeletrônicos, informática e eletrodomésticos devem ser os destaques.

 A ocasião deve impulsionar em 24% as vendas do comércio eletrônico no segundo semestre deste ano, na comparação com 2015. 

0 comentários:

Postar um comentário

Regras do site:


Não serão aceitos comentários que:

1. Sejam agressivos ou ofensivos, mesmo que de um comentarista para outro; ou contenham palavrões, insultos;

2. Não tenham relação com a nota publicada pelo Site.

Atenção: só serão disponibilizados no site os comentários que respeitarem as regras acima expostas.