quinta-feira, 26 de junho de 2014

Motoristas de ambulância do Estado reclamam atrasos recorrentes de salários

Atrasos em pagamentos de salários e más condições de trabalho são queixas de condutores de ambulância do Estado da Bahia. Segundo o presidente do sindicato da categoria (Sindcaeb), Vanderson Lima, o problema das constantes demoras em pagar os servidores se arrasta por um período de um ano.
Os servidores são responsáveis pelo transporte de pacientes para as principais unidades de saúde da Bahia, como o Hospital Geral do Estado (HGE), Ernesto Simões, Roberto Santos, além de ficarem à disposição da Secretaria de Saúde do Estado (Sesab) para deslocamentos em toda Bahia.

Lima diz que a empresa terceirizada responsável pela remuneração, Orbraserv, justifica o problema por um suposto atraso de repasse da parte de cima, ou seja, da Sesab, mas ele não crê no fato. "Eu não acredito porque uma empresa para assumir essa responsabilidade, e ter sido aprovada em licitação, precisa ter em caixa dinheiro suficiente para, pelo menos em dois meses, honrar os compromissos", relata em entrevista ao Bahia Notícias. O salário médio de um motorista de ambulância gira em torno de R$ 700.

A jornada geralmente é um dia de trabalho para um de folga. No último dia 18, a presidente Dilma Rousseff regularizou a profissão de condutor de veículos de emergência. Ainda segundo o dirigente, a Orbraserv prometeu ainda nesta quinta-feira (26) resolver a querela. Caso não haja solução, o sindicato deve fazer novas ações como forma de pressionar pela regularidade dos salários.

0 comentários:

Postar um comentário

Regras do site:


Não serão aceitos comentários que:

1. Sejam agressivos ou ofensivos, mesmo que de um comentarista para outro; ou contenham palavrões, insultos;

2. Não tenham relação com a nota publicada pelo Site.

Atenção: só serão disponibilizados no site os comentários que respeitarem as regras acima expostas.