quinta-feira, 14 de fevereiro de 2019

Aos 72 anos, Severina realiza o sonho de estudar


Quem vê dona Severina Rodrigues da Silva,72 anos,se arrumando bem cedinho para ir à escola,na grande São Paulo, não imagina a história de luta para a realização deste antigo sonho.Nos dias atuais,é regra a criança acordar,tomar café,ir para a escola,mas,na época da infância de Severina,esse direito não foi assegurado. Natural de Lajedo, em Pernambuco,Severina era uma das filhas da família extensa,onde o pai não permitia que mulheres estudassem. 
    Foto:Atarde
Na cidade pequena,bem roça mesmo,ela nunca pôde frequentar a escola. “Meu pai dizia que mulher foi feita para casar e ter filhos”,conta a mais nova aluna do EJA–Educação para Jovens e Adultos.Depois de casar,ter um filho e dedicar boa parte da vida à família–como pregava seu pai -,Severina retomou o contato com os livros graças ao incentivo e apoio da neta.“Durante esse tempo que não sabia ler,senti muita dificuldade e muita vergonha.Chegar em um lugar e não poder ler um contrato, é muito duro. Quando meu marido era vivo,ele resolvia tudo para mim.Agora eu tenho que resolver tudo, apesar de contar muito com a ajuda da minha neta e filho”,conta a pernambucana que ficou viúva em setembro do ano passado.A ausência do companheiro de tantos anos, a impulsionou a buscar algo novo.“Estudar para mim está sendo tudo, é um sonho, uma benção. Estou encantada e muito,muito feliz. Já completei uma semana de aula e já estou juntando letras. A professora falou para mim assim: a senhora logo estará alfabetizada,foi uma maravilha quando ouvi isso”,comemora.A neta Beatriz vibra por fazer parte dessa história de superação da avó.Fez questão de acompanhá-la desde a matrícula até os primeiros passos na escola, que fica bem perto de sua casa.“Quando eu vi meu nome na lista de chamada: Severina Rodrigues da Silva,eu fiquei encantada, por que tudo para mim é novidade.É uma sensação tão boa”,descreve Severina destacando a importância do apoio da neta para esta conquista.“A gente fez tudo por ela, Beatriz conseguiu uma boa pontuação do ENEM e estuda Direito com Bolsa de estudo de 100%. Hoje, ela faz isso por mim, me levou no primeiro dia de aula”.No primeiro dia de aula Beatriz deixou um recado para sua avó em uma das suas redes sociais. “Essa é a Severina, mais conhecida como Dona Nena, minha avó. Ela tem 72 anos e só entrou na escola até ontem para me levar. Hoje, eu a levei no seu primeiro dia de aula. Ela nasceu em Pernambuco, numa cidade pequena, bem roça mesmo, e nunca pôde estudar pois na época seu pai dizia que “mulher só estudava para escrever carta para macho”. Hoje, ela está realizando um sonho muito antigo: aprender o básico. Eu não poderia estar mais emocionada, orgulhosa e com o coração cheio de amor... Boa sorte, vó! No que depender de mim, em breve a senhora será uma universitária”. Via @bearchslv
S E VOCÊ tem alguma denúncia ou algo importante  e quer contar pra todos,colabore com a reportagem do BLOG PAULO JOSÉ e envie seu material para o e-mail: fvpaulojose@gmail.com
ADICIONE nosso WhatsApp 73 9 9941-5577




0 comentários:

Postar um comentário

Regras do site:


Não serão aceitos comentários que:

1. Sejam agressivos ou ofensivos, mesmo que de um comentarista para outro; ou contenham palavrões, insultos;

2. Não tenham relação com a nota publicada pelo Site.

Atenção: só serão disponibilizados no site os comentários que respeitarem as regras acima expostas.