segunda-feira, 18 de setembro de 2017

HISTÓRIA:Faz 15 anos que morreu João Perelo

Ainda jovem ele foi gerente do Cine Central, de Dionísio Viana, depois teve um “barracão” na região das Pedras, quando comprou sua primeira roça de cacau.
Na pia batismal e no cartório era João Rodrigues de Matos, mas por questão de homonímia (xará), mudou o nome para João Perelo de Matos.
Foi vereador de 1963 a 1967, na gestão do prefeito Edmundo Lopes de Castro, e depois elegeu-se prefeito duas vezes: 1967-71 e 1973-77.
Foi nas gestões de João Perelo que foram calçadas a General Pederneiras, a Benjamin Constant, a Rio Branco, a Praça 15 de Novembro, a Praça da Bandeira e a Praça da Feira, depois Praça João Perelo.
Foi também quando foi iniciada a construção da Transouricana, ampliado o Ginásio Osmário Batista e instaladas várias escolas na zona rural, inclusive em Santa Luzia. Teve início também a construção do Grupo Escolar Isbela Freire, no Birindiba.
Foi casado com a viúva Enelzita Matos, a dona Ziza, com quem teve os filhos Regina Célia e Sérgio, além de ter adotado o filho Jorge, de sua primeira mulher. Nos últimos 10 anos de vida teve como companheira Anália de Oliveira.
João Perelo de Matos foi dos políticos canavieirenses mais conciliadores. Já praticamente aposentado da política, concorreu como vice-prefeito na chapa do candidato a prefeito Medradinho, atual vice-prefeito.

João Perelo morreu a 1º de outubro de 2002, aos 84 anos, poucos instantes depois de ter chegado de um comício que assistira na Praça Maçônica.
Do Tabu Online



0 comentários:

Postar um comentário

Regras do site:


Não serão aceitos comentários que:

1. Sejam agressivos ou ofensivos, mesmo que de um comentarista para outro; ou contenham palavrões, insultos;

2. Não tenham relação com a nota publicada pelo Site.

Atenção: só serão disponibilizados no site os comentários que respeitarem as regras acima expostas.