terça-feira, 3 de novembro de 2015

Militares discutem abordagens policiais durante encontro na Bahia


Aproximadamente 100 policiais militares da Bahia, Sergipe e Alagoas participam até esta quinta-feira (5) do I Encontro Interestadual de Especialistas em Técnicas de Abordagem Policial. O evento começou na manhã desta terça (3), no Centro Pan-Americano de Judô, em Lauro de Freitas, na Região Metropolitana de Salvador (RMS), e nesses três dias haverá discussões teóricas e estratégicas, além de oficinas e aulas práticas sobre o tema. A ideia é que, ao final do curso, cada especialista se torne um agente multiplicador do conhecimento adquirido durante a jornada.

Organizado pelo Comando de Policiamento Especializado (CPE), unidade da Secretaria da Segurança Pública do Estado (SSP), o evento faz parte do conjunto de ações da campanha ‘Blitz é Bom’ e ainda vai discutir aspectos legais e culturais das técnicas atualmente empregadas. Ao final do encontro, a ideia é elaborar uma política para padronizar as ações policiais em todo o estado, considerando ainda exemplos de sucessos dos outros estados participantes, e também elaborar material para a divulgação das informações. 

Entre as propostas, está a de revisão do Manual Básico de Abordagem Policial, publicado em 2012, além de elaborar material para outros manuais mais específicos, a exemplo de um voltado para a segurança de grandes eventos. Como forma de unificar e divulgar as informações e técnicas, preparadas em conjunto pelos especialistas, será organizado ainda um projeto para currículo de um Curso e Treinamento de Técnica de Abordagem Policial. 

Procedimentos


Para o coordenador de planejamento do Instituto de Ensino e Pesquisa (IEP) da Polícia Militar da Bahia, tenente-coronel Ricardo Albuquerque, os policiais baianos serão capazes de adotar procedimentos táticos e técnicos, o que poderá ser sentido socialmente. “Um policial mais bem preparado nas ruas pode, de maneira ainda mais eficaz, combater a criminalidade e reduzir os números dos crimes violentos”. 

Um dos especialistas convidados para o treinamento dos policiais é o major Ênio Bolivar, comandante do Batalhão de Operações Especiais (Bope) de Alagoas. Para ele, uma das dificuldades do trabalho policial está na falta de padronização dos procedimentos, mas isso pode mudar com iniciativas como a do estado da Bahia. “Nós estamos buscando a unificação que pode funcionar, aqui e em estados do País inteiro, porque podemos e precisamos copiar os bons exemplos, estratégias e ações de sucesso trocadas durante esses dias. Isso faz com que a segurança pública avance cada vez mais no combate à criminalidade”. 


Foto: Carla Ornelas/GOVBA

0 comentários:

Postar um comentário

Regras do site:


Não serão aceitos comentários que:

1. Sejam agressivos ou ofensivos, mesmo que de um comentarista para outro; ou contenham palavrões, insultos;

2. Não tenham relação com a nota publicada pelo Site.

Atenção: só serão disponibilizados no site os comentários que respeitarem as regras acima expostas.